Wedding Day BLUMENAU - SC

Pamela & Gabriel

SOBRE A VISÃO | FOTOGRAFIA

play na música, aumente o som. E aproveite!


SIM OU NÃO? NÃO OU SIM


Cada evento é único. Mas em praticamente todos eles, temos algumas histórias e personagens que se repetem, como: o choro da tia, a emoção descontrolada de algum convidado, o sorriso do noivo, o nervosismo da noiva, entre tantas outras. E quando foge do nosso habitual, nos marca. E marca de um jeito que faz com que aquele casamento se torne ainda mais especial e mais memorável. Aquele casamento, ou melhor, esse casamento, foi muito além do que se poderia esperar. Temos os nossos personagens principais, um jovem simpático casal, que em nossa primeira reunião - de poucas, bem poucas - se mostrou preocupado e de grande expectativa em relação a qualidade fotográfica do seu casamento. O que é normal, quando se tem a ideia de que o que fica do casamento, de tudo aquilo que não fica, é a fotografia. E nossa, poder registrar esse dia, com essa energia. São desses momentos que eu vivo, que sorte tenho eu de encontrar pessoas que acreditam nas mesmas coisas que eu, e principalmente que carregam os mesmos valores que os meus.



SERVER ERROR


O ERRO, ou melhor, a confusão. Em todo casamento temos um momento sério, aquele em que o celebrante fala algumas palavras e levanta os questionamentos para os noivos, cada um do seu jeito, e de um jeito diferente. Onde os noivos devem responder, mas fugindo do usual, o celebrante fez o inverso. Em vez de falar o que deveria se fazer em um relacionamento, e questionar sobre isso, ele falou o que não deveria se fazer em um relacionamento, e ao perguntar para o Gabriel se ele faria essas coisas, pasmem, ele disse: - SIM! (risos, muitos risos).

Mas não culpo o Gabriel pelo erro. E justifico, ele errou porque não estava REALMENTE prestando atenção nas palavras que o celebrante proferia (risos). Não por não estar atento, mas por não conseguir tiras os olhos, nem por um segundo da Pamela. Deu para sentir e perceber que ele estava no mundo dele, e era isso que importava nesse momento. Ele estar ali e dizer sim para tudo que se fosse perguntado, por que o que importava realmente ele estava segurando nas suas mãos.  


Mas devo admitir, que até eu que estava só fotografando me perdi no raciocínio do celebrante, o que foi motivo de muita risada, e de grandes fotografias. Que o futuro lhes reserve momentos como esse, de diversão, e de risadas verdadeiras das situações das quais os nossos corações irão querer se lembrar. Mantenham sempre essa risada fácil,  essa que consegue conquistar as pessoas. Que o amor de vocês cative cada vez mais as pessoas ao redor de vocês, da mesma forma como me cativou. Me senti muito especial em participar desse dia, como se fosse um convidado e um grande amigo de vocês.


Que alegria, acordar no domingo de manhã com uma mensagem de áudio no celular desse jovem casal, - acredito que ainda bêbados (risos) - agradecendo, e falando do sucesso, não só no trabalho! (MAIS RISOS). 


Obrigado por me deixarem contar essa história. 


Abraço, Diogo Schimitz.